Bayern faz 8 no Barcelona em humilhação histórica e vai à semi da Champions

(Divulgação/Bayern de Munique)

Thomas Müller (duas vezes), Ivan Perisic e Serge Gnabry marcaram em apenas 31min de jogo – foi a primeira vez que o time azul e grená levou quatro gols em um primeiro tempo de um jogo de Champions. David Alaba (contra) fez quando o jogo ainda estava em 1 a 0 para os alemães. Na etapa final, Luis Suárez anotou mais um para o Barça, enquanto Joshua Kimmich, Robert Lewandowski e Philippe Coutinho (duas vezes) fecharam a conta.

Mostrando enorme capacidade coletiva e incomodando demais o rival na saída de bola, o time alemão chegou ao seu 19º triunfo seguido na temporada e continua mantendo o sonho da tríplice coroa e do seu sexto título da principal competição da Europa.

Os catalães, por sua vez, encerram de forma trágica uma temporada melancólica, a primeira sem títulos desde 2007-08. Além disso, sofre uma terceira eliminação contundente, tendo levado 3 a 0 da Roma nas quartas em 2017-18 e 4 a 0 do Liverpool na semi em 2018-19.

Agora, a equipe alemã irã duelar com o ganhador entre Manchester City e Lyon na próxima quarta-feira, às 16h (de Brasília), no Estádio José Alvalade, em Lisboa. Ingleses e franceses jogam neste sábado.

Bayern é o  time a fazer 8 gols em um jogo de mata-mata na Champions.

A Espanha não tem um representante na semifinal da Champions pela primeira vez desde 2006-07.

Bayern chega a 39 gols em 9 jogos na Champions.

De acordo com o MisterChip, o Barça levou ao menos 5 gols em uma partida da Champions de forma inédita. Em competições europeias, a última vez que isso tinha acontecido havia sido contra o Levski Sofia em 1976.

Thomas Müller chegou a 113 jogos na Champions, sendo recordista isolado entre atletas alemães (ele desempatou com Philipp Lahm).

Müller chegou a 14 gols em 48 jogos na temporada, sendo 4 na Champions – ele ainda soma 24 assistências.

Thomas Müller e Lewandowski chegaram a 23 gols em mata-mata de Champions, aparecendo em 3º na estatística na história, atrás só de Cristiano Ronaldo (67) e Lionel Messi (47).

O Barcelona nunca havia levado 4 gols no  tempo em um jogo da Champions.

O Bayern não perde desde 7 de dezembro, quando levou 2 a 1 do Borussia Mönchengladbach. Desde então, são 28 jogos sem ser derrotado (27 vitórias e empate).

Robert Lewandowski chegou a 14 gols nesta Champions e está a 3 de igualar Cristiano Ronaldo em 2013-14 como maior artilheiro em uma edição do torneio.

2 gols e bola na trave em 10 minutos

Em um início de jogo intenso, o Bayern precisou de três minutos para abrir o placar com uma bela jogada coletiva. Perisic foi lançado na esquerda por Gnabry e levantou para Müller, que tabelou com Lewandowski antes de chutar fora do alcance de Ter Stegen.

A resposta veio quatro minutos depois. Jordi Alba foi lançado na esquerda, cruzou para Suárez, Alaba chegou antes, mas errou o corte e encobriu Neuer, mandando para o fundo da rede.

Antes dos 10min, o Barça ainda teve duas ótimas chances de virada. Primeiramente, Suárez parou em Neuer após ter saído cara a cara com o goleiro; depois, Messi acertou a trave.

Atropelo do Bayern

Apesar das oportunidades do Barça, a equipe não resistiria ao ritmo impressionante do Bayern, que apertava a saída de bola do adversário e mostrava muita capacidade com a bola no pé.

Aos 21min, Gnabry roubou a bola no campo de ataque, avançou pela esquerda e tocou para Perisic bater cruzado para a rede. Seis minutos depois, Goretzka apareceu com liberdade, recebeu de Thiago e deu passe na medida para Gnabry mandar para o alvo.

Lá vem eles de novo

Na sequência, Lewandowski ficou com saída errada de Ter Stegen e parou no goleiro. Aos 31min, veio o quarto. Kimmich cruzou da direita na medida, e Müller estufou a rede.

Virou passeio

Na volta do intervalo, o Bayern até fez mais um aos 8min, com Lewandowski, mas o lance não valeu por conta de impedimento de Müller. Aos 12min, o gol valeria, e seria do Barça. Suárez recebeu de Jordi Alba, deu belo corte em Boateng e mandou para a rede.

A resposta, no entanto, viria apenas seis minutos. Davies fez jogada espetacular na ponta esquerda e tocou para Kimmich completar na pequena área.

No restante do confronto, o que se viu foi um Bayern dominante e criando mais chances. Assim, chegou ao sexto aos 37min. E foi com ele: Lewandowski. Philippe Coutinho levantou da esquerda, e o polonês completou de cabeça.

Ainda haveria tempo de requintes de crueldade. Coutinho aplicou a ‘lei do ex’ duas vezes para dar números finais a uma das partidas mais emblemáticas da história do futebol.

Fonte: ESPN

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *