Torcedores do Boca Juniors são presos por injúria racial e apologia ao nazismo

Cortesia

Três torcedores do Boca Juniors foram presos em flagrante na Neo Química Arena durante o jogo contra o Corinthians, na noite de terça-feira (28), pelas oitavas de final da Libertadores.

Segundo o delegado Cesar Saad, da Delegacia de Polícia de Repressão aos Delitos de Intolerância Esportiva, dois deles foram detidos por injúria racial após serem flagrados imitando macacos em direção à torcida do Corinthians, e terão de pagar fiança de R$ 20 mil para liberação.

O outro torcedor do time argentino foi preso por apologia ao crime, que é inafiançável, após fazer gestos nazistas nas arquibancadas da Arena.

Após a partida, que terminou em 0 a 0, o Corinthians se manifestou através de nota nas redes sociais. “O Corinthians repudia veementemente os atos racistas que envolveram torcedores argentinos na Neo Química Arena nesta terça-feira (28), durante o jogo contra o Boca Juniors pelas oitavas da Conmebol Libertadores.”

“Estes comportamentos não serão tolerados. (…) Fiel à sua história de luta, o Corinthians procederá novamente às queixas cabíveis – o que faremos sempre, até que não seja mais necessário”, afirmou o clube.

Nas duas partidas entre Corinthians e Boca Juniors pela fase de grupos da competição, em abril e maio, torcedores do clube argentino foram flagrados fazendo gestos racistas contra os apoiadores do clube brasileiro.

Na semana passada, a Conmebol condenou o Boca a pagar multa de 100 mil dólares devido aos atos registrados em La Bombonera. O clube argentina já havia sido multado em 30 mil dólares depois dos gestos racistas observados na Neo Química Arena, em abril.

Fonte: CNN Brasil

Veja Mais

Deixe um comentário