Banco de Sangue do HU precisa de doações para continuar salvando vidas

Além de ajudar ao próximo, doar sangue rende vantagens como folgas no trabalho e meia-entrada em eventos

Carla Cleto/Sesau

Com a proximidade do dia mundial do doador de sangue, em 14 de junho, o Banco De Sangue do Hospital Universitário Professor Alberto Antunes (HUPAA/UFAL), vinculado à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), sensibiliza para a necessidade atual de doações, em especial para os grupos A e O positivo, mais utilizados na rotina hospitalar e cujo estoque apresenta quantidade mais crítica. Os beneficiados são os pacientes do próprio HU, em procedimentos que vão desde cirurgias até o tratamento junto ao Centro de Alta Complexidade em Oncologia (Cacon).

Por conta de fatores como o período chuvoso, férias, afastamentos e a circulação de muitos vírus, ocorre uma queda nas doações de sangue, sendo esta a razão da campanha junho vermelho, com a sensibilização no dia 14. O banco de sangue do Hospital Universitário tem a capacidade de 30 atendimentos por dia, no entanto, neste período o número médio cai até mais de dois terços, oscilando entre oito e dez.

De acordo com a enfermeira do Banco De Sangue do HU, Ingryd Leylane Galvão, a falta de um item de tamanha importância pode prejudicar a continuidade nos tratamentos porque alguns pacientes podem não ter o organismo preparado para receber medicação, a exemplo dos quimioterápicos, ou então o cancelamento de cirurgias.

Homens pode doar sangue quatro vezes ao ano e mulheres três, segundo o Ministério da Saúde. A contribuição regular, ao menos duas vezes por parte da população, preveniria crises no estoque dos bancos. “É uma questão de consciência e cidadania que precisamos ter, sabendo que é uma atitude altruísta e voluntária. Desta forma, damos melhoria de vida aos que recebem o sangue, pois há pessoas que estão dependendo daquela bolsa para continuar, seja um tratamento ou cirurgia”, ressalta a profissional.

Condições e vantagens

Para doar sangue, é necessário que o usuário esteja em boas condições de saúde, não esteja tomando medicamentos como antibióticos, não estar com febre e nem sintomas de infecção, ter peso mínimo de 50 kg, estar alimentado (não é necessário jejum) e ter dormido pelo menos seis horas antes. Pessoas entre 16 e 18 anos devem estar com os responsáveis. Adultos podem doar até os 69 anos.

Existem legislações que concedem vantagens aos doadores de sangue, estimulando a prática e garantindo o estoque dos bancos. A lei federal nº 1.075/1950, dispõe que funcionários públicos civis de autarquia ou militares sejam dispensados do ponto no dia da doação. Para os celetistas – trabalhadores da iniciativa privada –, o artigo 473 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) prevê um dia de folga. Já a lei estadual nº 7.810/ 2016, institui a meia-entrada em eventos culturais, esportivos e de lazer. No município de Maceió, existe a lei 6.506/2015, que prevê isenção do pagamento de taxa de inscrição em corridas aos doadores voluntários de sangue.

Serviço

O banco de sangue do Hospital Universitário Professor Alberto Antunes é institucional, mas também aberto à população. Funciona de segunda à quinta, das 7:30h às 12h e das 13:30 às 16h, e na sexta-feira, entre 7:30 e 12h. Interessados podem agendar pelo telefone 3202-3743 ou comparecer ao HU munidos de documento oficial com foto.

Para conhecer mais, consulte a página da Política Nacional de Sangue, Componentes e Hemoderivados do Ministério da Saúde: https://www.gov.br/saude/pt-br/composicao/saes/sangue

 

Fonte: Assessoria

Veja Mais

O que acontece com os pulmões quando você para de fumar?

Cigarro tradicional ou eletrônico "detonam" estruturas pulmonares e comprometem outras partes do corpo. Apesar do impacto do tabagismo, pneumologista Elnara Negri alerta que parar de fumar sempre vale a pena, pois órgão têm boa capacidade de se recuperar das agressões.

Deixe um comentário

Vídeos