Empresa divulga 1ª imagem de módulo na Lua, mas afirma que sonda tombou após pouso

O módulo lunar Odysseus tombou na Lua após fazer o pouso, na noite de quinta-feira (22). Apesar disso, a empresa responsável pela missão, afirmou que o equipamento está “vivo e bem”. A primeira imagem do módulo na Lua foi divulgada nesta sexta-feira (23).

Intuitive Machines

A missão, lançada pela Intuitive Machines, marcou o retorno dos Estados Unidos à Lua após mais de 50 anos. Segundo a empresa, apesar do sucesso na chegada ao satélite natural, o módulo “tropeçou” em uma de suas pernas ao se aproximar do solo lunar.

O CEO da Intuitive Machines, Stephen Altemus, disse acreditar que a espaçonave tenha pousado em uma área de solo irregular, tombando e se apoiando em uma rocha. A alunissagem foi feita próximo ao local previsto, no polo sul da Lua.

“Temos comunicações com o módulo de pouso”, afirmou Altemus. Ele revelou ainda que os controladores estão conseguindo enviar comandos para o veículo.

A Intuitive Machine disse ainda que os engenheiros detectaram uma falha humana que provocou problemas na espaçonave pouco antes da alunissagem. Ainda assim, eles conseguiram improvisar uma solução de emergência para evitar um acidente e salvar a missão.

Apesar do tombo após o pouso, a empresa afirmou que conseguiu montar cinco das seis cargas de tecnologia enviadas pela Nasa à Lua. Por outro lado, duas antenas do módulo ficaram apontadas para a superfície, o que pode dificultar a comunicação.

O pouso em solo lunar foi o primeiro conduzido pelos Estados Unidos desde a Apollo 17, em 1972. A missão da Nasa feita há 51 anos levou os astronautas Gene Cernan e Harrison Schmitt. Desde então, nenhum humano retornou ao satélite natural.

O módulo entrou na órbita da Lua na quarta-feira (21) e ficou circulando a cerca de 92 km da superfície do satélite. A empresa informou que estava conseguindo receber com sucesso imagens e dados do voo.

A missão, chamada de IM-1, conta um módulo de pouso de mais de quatro metros de altura e transportou seis cargas de instrumentos para recolher dados do ambiente lunar.

O envio do módulo conduzido pela Intuitive Machines e apoiado pela Nasa tem como objetivo preparar o envio de astronautas à Lua até 2026, por meio da missão Artemis 2.

Antes do retorno do homem à Lua, a Nasa optou por contratar empresas privadas para levar equipamentos até o satélite natural. No caso da Intuitive Machines, esta foi a primeira tentativa de uma missão lunar da empresa.

Em janeiro, a empresa Astrobotic tentou uma missão parecida, que acabou falhando após um vazamento de combustível.

Recentemente, Índia e Japão também conseguiram fazer com sucesso pousos na Lua.

Fonte: g1

Veja Mais

Irã envia dezenas de drones para atacar Israel

Autoridades israelenses consideravam que ataque iraniano era iminente depois que o governo do Irã prometeu responder ao bombardeio israelense na embaixada do Irã na Síria, que matou comandantes da Guarda Revolucionária.

Deixe um comentário

Vídeos