Jolie irá presidir encontro sobre violência sexual em guerra

Getty ImagesAngelina Jolie apresenta cerimônia da ONU, em Genebra, na Suíça, em 2011. A atriz e embaixadora das Nações Unidas é mundialmente conhecida por se dedicar a causas humanitárias e defender os direitos dos refugiados no mundo

Angelina Jolie apresenta cerimônia da ONU, em Genebra, na Suíça, em 2011. A atriz e embaixadora das Nações Unidas é mundialmente conhecida por se dedicar a causas humanitárias e defender os direitos dos refugiados no mundo

Atriz premiada, cineasta, roteirista e autora, a americana Angelina Jolie, 39 anos, também é mundialmente conhecida por saber conciliar carreira profissional e filantropia como ninguém. Ao lado do marido, o também ator Brad Pitt, 50 anos, e da família, ela dedica parte de sua agenda à promoção de diversas causas humanitárias ao redor do mundo.

Em junho deste ano, por exemplo, a protagonista de filmes Lara Croft: Tomb Raider, Mr. & Mrs. Smith, Kung Fu Panda e Malévola irá presidir um encontro, em Londres, sobre a violência sexual em guerras. Angelina também está engajada na campanha pela libertação das 200 meninas católicas sequestradas por fundamentalistas islâmicos na Nigéria.

O discurso da atriz nada carrega de demagogia: Angelina adotou três crianças refugiadas que conheceu durante seu trabalho pelo mundo – o cambojano Maddox Chivan, adotado em 2002; Zahara Marley, nascida na Etiópia e adotada em 2005; e o vietnamita Pax Thien, adotado em 2007. Com Brad Pitt, ela ainda tem mais três filhos biológicos – Shiloh Nouvel, nascido na Namíbia, em 2006, e os gêmeos Knox Léon e Vivienne Marcheline, nascidos na França, em 2008.

Angelina, que em 2013 recebeu um Oscar Honorário por sua atuação em causas humanitárias, realizou sua última viagem em fevereiro deste ano, ao Líbano, como Enviada Especial do Alto Comissariado da ONU para Refugiados. Lá, teve contato com crianças sírias refugiadas de guerra. “Foi uma experiência de partir o coração. Essas crianças perderam suas famílias e tiveram sua infância roubada pelo terror da guerra. São tão jovens, mas estão arcando com as consequências de sua realidade como se fossem adultos”, disse ela ao site da ONU.

Filme Lara Croft deu origem a tudo

A trajetória de Angelina Jolie como filantropa começou em 2001, quando gravou o filme Lara Croft: Tomb Raider, no Camboja, no sudeste asiático. “Eu fiquei chocada com o que vi ali. Todos nós gostaríamos de acreditar que, se estivéssemos em uma má situação, alguém iria nos amparar”, relatou, à época.

Naquele mesmo ano, após atividades voltadas às causas humanitárias, recebeu o título de Embaixadora da Boa Vontade do Alto Comissariado da ONU para Refugiados (UNHCR). Desde sua nomeação, a bela esteve em mais de 40 missões em países como Líbano, Darfur, Sudão, Congo, Paquistão, Síria e Iraque, entre outros.

Algumas dessas visitas feitas em Serra Leoa, Tanzânia, Paquistão, Camboja e Equador, entre os anos de 2001 e 2002, resultaram no livro Notes from my Travels (Anotações sobre as Minhas Viagens), em 2003.

Angelina também fundou, junto com marido, a Jolie-Pitt Foundation, que se dedica a erradicar a pobreza extrema em 60 países. Em 2010, ela ainda visitou as vítimas do devastador terremoto do Haiti e abriu a sua primeira escola primária para meninas no Afeganistão. No ano passado, inaugurou a segunda.

Fonte: Dialoog Comunicação

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *