Pedestres

O código de trânsito impõe aos pedestres uma série de normas para utilização das vias públicas em nossas cidades. As travessias das ruas devem ser feitas sobre faixas pintadas no asfalto.

Entretanto, as mensagens luminosas já assimiladas pelo pedestre não devem ser alteradas. Ou seja, o atual entendimento das cores não deve ser objeto de modificação, o que exigiria maior esforço e resultados menos favoráveis em termos de segurança.

Para atravessar uma via de um cruzamento semaforizado qualquer, o pedestre pode ser surpreendido com o término de seu tempo de travessia, ficando numa posição arriscada em termos de conflito com veículos que receberem a luz verde. O motorista, mesmo recebendo a luz verde, deve esperar que os pedestres terminem de completar a travessia para reiniciarem o seu percurso.

O ideal é que nos pontos de maior movimento de tráfego, por exemplo, cruzamentos de grande movimento, haja dispositivos de sinalização para pedestres contendo uma seqüência de cores para melhor orientação: verde – vermelho piscante – vermelho. O bom senso diz que deve ser adotado o seguinte critério: para quem já iniciou a travessia, a conclusão deve ser rapidamente; para quem ainda não iniciou a travessia, o melhor é aguardar o próximo sinal verde.

O pedestre deverá compreender e constatar de fato que o foco vermelho representa uma situação de travessia, que se tentada, será de alto risco de atropelamentos, respeitando a sinalização como forma de garantir sua integridade física. Para isso, o valor segurança deve estar incorporado no cotidiano de motoristas e pedestres, bem como dos técnicos responsáveis pelo tráfego urbano.

O processo de reeducação de motoristas e pedestres pode ser dividido em dois grupos: primeiro, daqueles que já estão fora da escola, que precisarão ser constantemente fiscalizados e, se necessário, punidos, para que passem a respeitar a lei; e segundo, dos estudantes e crianças que farão o futuro do país. Estes, devem receber pelo menos uma aula mensal sobre as leis de trânsito e a importância de respeitá-las. Campanhas educativas têm sido realizadas nas escolas e em espaços públicos. E é exatamente isso que vem sendo feito pela Prefeitura através da SMTT.

No caso de Maceió, a atual gestão do Prefeito Cícero Almeida tem avançado muito. Está sendo intensificada a fiscalização e o policiamento nas ruas, para inibir e forçar motoristas e pedestres a cumprirem às regras. Estão sendo priorizadas a marcação das faixas de sinalização já existentes, destinadas a travessias das ruas e implantando várias outras. Tem sido feita a colocação de dispositivos eletrônicos para aumentar a segurança dos pedestres, como a que foi recentemente introduzida em frente ao Hotel Meliá. Em determinados locais específicos como escolas, hospitais, zona central, pontos de muita movimentação, a fiscalização está sendo uma constante.

O limite da velocidade dos veículos na avenida Fernandes Lima (60 km/h) e na Durval de Góes Monteiro (70 km/h) são medidas necessárias para garantir uma melhor convivência urbana.

Está provado que quando há decisão política e gerenciamento adequado, o código de trânsito tende a ser mais aplicado e todos saem ganhando com uma maior segurança viária.

Estes, devem receber pelo menos uma aula mensal sobre as leis de trânsito e a importância de respeitá-las. Campanhas educativas têm sido realizadas nas escolas e em espaços públicos. E é exatamente isso que vem sendo feito pela Prefeitura através da SMTT.

No caso de Maceió, a atual gestão do Prefeito Cícero Almeida tem avançado muito. Está sendo intensificada a fiscalização e o policiamento nas ruas, para inibir e forçar motoristas e pedestres a cumprirem às regras. Estão sendo priorizadas a marcação das faixas de sinalização já existentes, destinadas a travessias das ruas e implantando várias outras. Tem sido feita a colocação de dispositivos eletrônicos para aumentar a segurança dos pedestres, como a que foi recentemente introduzida em frente ao Hotel Meliá. Em determinados locais específicos como escolas, hospitais, zona central, pontos de muita movimentação, a fiscalização está sendo uma constante.

O limite da velocidade dos veículos na avenida Fernandes Lima (60 km/h) e na Durval de Góes Monteiro (70 km/h) são medidas necessárias para garantir uma melhor convivência urbana.

Está provado que quando há decisão política e gerenciamento adequado, o código de trânsito tende a ser mais aplicado e todos saem ganhando com uma maior segurança viária.

Veja Mais

Cuidado com a dengue!

Com o verão, o receio de outra epidemia da dengue voltou a inquietar a mente de autoridades sanitárias e do...

Deixe um comentário

Vídeos