Emater inicia pesquisa com feijão carioca no agreste alagoano

Edson Houly Previsão dos técnicos é que dentro de três meses possa observar os primeiros resultados Texto de Vinícius Rocha
Edson Houly Previsão dos técnicos é que dentro de três meses possa observar os primeiros resultados
Texto de Vinícius Rocha

O Instituto de Inovação para o Desenvolvimento Rural Sustentável de Alagoas (Emater-AL), em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), iniciou nesta sexta-feira (1º), no Sítio Pé Leve, em Limoeiro de Anadia, agreste alagoano, a instalação de nova  etapa do experimento com feijão carioca.

Segundo o agrônomo e técnico extensionista da Emater-AL, Marciel Oliveira, a pesquisa irá trabalhar com o feijão do tipo carioca, precoce e de ciclo normal. O objetivo é avaliar o desempenho das linhagens para extrair novas variedades do feijão carioca adaptadas às condições climáticas de Alagoas.

“Será obtido o que é chamado valor de cultivo e valor de uso, que é avaliação da resistência a pragas e doenças, além da produtividade e precocidade. É possível, que, ao final da pesquisa, nós possamos obter variedades com maior produtividade, contribuindo assim para que a cultura possa se fortalecer e ser ainda mais rentável para o Estado”, explica Marciel.

O experimento está sendo conduzido pelo pesquisador da Emater-AL e também agrônomo Edson Houly. As pesquisas da Emater-AL com o feijão carioca são realizadas desde 2012. A nova etapa do experimento vai extrair as linhagens que melhor se adaptarem as condições climáticas para que possam ser distribuídas para os agricultores da Região.  A previsão é que dentro de um prazo de três meses já se possa observar os primeiros resultados.

Fonte: Agência Alagoas

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *