Prefeitura de Branquinha afasta guardas municipais acusados de espancar preso após confusão

Reprodução

Após a divulgação dos vídeos em que dois guardas municipais aparecem espancando Wanderson Alves dos Santos no último dia 28 em Branquinha, os servidores públicos foram afastados dos cargos, nesta quinta-feira, 07. A informação foi confirmada pela Prefeitura de Branquinha, por meio de nota de esclarecimento.

De acordo com a prefeitura do município, além do afastamento dos servidores públicos, um procedimento administrativo foi aberto para investigar o caso. “A atual gestão pública reforça que todos os atos administrativos praticados deverão sempre serem pautados na legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência, onde se coloca a disposição de toda a sociedade alagoana, como também dos órgãos de controle externo, para dirimir eventuais esclarecimentos que entenderem necessários”, diz um trecho da nota.

Ontem (06), uma notícia de fato foi instaurada pelo Ministério Público Estadual para apurar o caso dos dois guardas municipais da cidade de Branquinha. O MPE confirmou que os guardas municipais foram identificados como Jaelson Ferreira da Silva e Carlos Roberto da Silva.

 “Ontem mesmo (quarta-feira) fiz a instauração do procedimento e, nesta quinta-feira, entreguei o ofício ao comando da Guarda Municipal. Nele, requisitei o afastamento dos guardas municipais das suas atividades funcionais até o final das investigações e que a Prefeitura abra sindicância imediatamente para apurar a conduta dos dois agentes públicos”, informou o promotor de Justiça Marcus Mousinho, que exerce suas funções no município.

O promotor de justiça pediu ainda que a Administração Municipal forneça todas as informações necessárias à Polícia Civil para a conclusão do inquérito. “Também solicitei que o Poder Executivo municie a Polícia Civil de todas as informações necessárias ao esclarecimento do caso, uma vez que o delegado da cidade, Sidney Tenório, já deu início as investigações e começou a ouvir as testemunhas. Vamos aguardar que o inquérito chegue às nossas mãos para que possamos adotar as demais medidas cabíveis. Uma delas, a depender das provas que forem acostadas aos autos, pode ser o oferecimento da denúncia contra os dois guardas municipais. Só ainda não podemos afirmar em quais tipos de crime eles poderão ser enquadrados, uma vez que o que está sendo apurado não é somente a agressão física contra a vítima, mas também o suposto homicídio praticado contra ela. Há uma grande suspeita de que um corpo encontrado nessa quarta-feira seja do Wanderson”, acrescentou o promotor de justiça.

Leia também: PC investiga se guardas agressores têm envolvimento na morte do suspeito

Confira a nota na íntegra: 

Município de Branquinha vem, através deste, informar que diante do vídeo veiculado em diversas redes sociais, como também em meio de imprensa escrita e falada, que os servidores públicos, que estão envolvidos no lamentável episódio, já foram afastados do cargo, onde já houve a abertura de procedimento administrativo para apurar todos os fatos. A atual gestão pública reforça que todos os atos administrativos praticados deverão sempre serem pautados na legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência, onde se coloca a disposição de toda a sociedade alagoana, como também dos órgãos de controle externo, para dirimir eventuais esclarecimentos que entenderem necessários. 

Branquinha, 07 de fevereiro de 2019.

Prefeitura de Branquinha

Veja Mais

1 comentário

  • Edson Filho says:

    Os dois bandidos covardes que agrediram o jovem em Branquinha, nunca foram guardas municipais segundo o próprio Sindicato. São, portanto, meliantes a serviço do referido município ( capangas ). Não há dúvidas que eles espancaram e trucidaram, covardemente, o jovem algemado!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notificações no seu whatsappReceba nossas notificações