Diteal abre inscrições gratuitas para Oficina de Atores com Marcos Damaceno e Rosana Stavis

Interessados têm de 3 a 9 de maio para tentar uma vaga

Divulgação

Rosana Stavis, que em sua última passagem por São Paulo foi indicada aos prêmios Shell, APCA e Aplauso Brasil por sua atuação em Árvores Abatidas ou Para Luis Melo.

A Diretoria de Teatros do Estado de Alagoas (Diteal) está com uma excelente oportunidade para atrizes e atores alagoanos aprimorarem as técnicas desenvolvidas nas artes cênicas. É a oficina para atores “O Desenho da Fala ou a Musicalidade da Palavra Falada”, com Marcos Damaceno e Rosana Stavis, cujas inscrições podem ser feitas a partir desta sexta-feira (03/05) até a próxima quinta-feira (09/05) gratuitamente.

“É com muita satisfação que recebemos dois grandes nomes do teatro brasileiro e que proporcionamos essa oportunidade para os artistas alagoanos. A oficina faz parte da programação para celebrar o Dia Alagoano do Teatro, data que homenageia a dama do teatro Alagoano, Linda Mascarenhas, e que já faz parte do calendário de eventos da Diteal”, disse a diretora presidente da Diteal, Sheila Maluf.

Os interessados devem enviar um breve currículo com a sua formação ou experiência profissional em teatro ou outra área artística, com no máximo 10 linhas, e informar qual o interesse na oficina, com no máximo 5 linhas. Quem tiver dúvidas pode entrar em contato pelo (82) 3315-5665.

Serão aceitas inscrições realizadas até às 14h da próxima quinta-feira (09/05). A participação será confirmada pela Diteal, no dia 10 de maio, até às 18h00 por e-mail. A oficina será realizada de 14 a 17 de maio, das 14h00 às 18h00, na Sala de Dança do Complexo Cultural Teatro Deodoro, compondo a programação em homenagem ao Dia Alagoano do Teatro.

De acordo com os atores Marcos Damaceno e Rosana Stavis, na oficina, haverá uma introdução sobre as técnicas desenvolvidas pela Cia Stavis-Damaceno relativas ao trabalho do ator em dramaturgias contemporâneas, que, para eles, é algo que vem se perdendo. O objetivo é despertar para o poder do ator em ganhar, seduzir a plateia pela palavra, pela fala, destacando a maestria do ator com a palavra.

Ainda segundo Damaceno e Stavis, os participantes irão lidar com as variáveis do texto considerando as múltiplas possibilidades de tons, ritmo, velocidade, altura e pontuação.  Serão trabalhados diferentes tipos de respiração, explorada as possibilidades individuais de timbres e a maior consciência e controle dos ressonadores, com textos de expoentes da dramaturgia contemporânea, como Sarah Kane, Jon Fosse, Thomas Bernhard, Valère Novarina, Beckett, entre outros.

“A programação em homenagem ao Dia Alagoano do Teatro é uma oportunidade não só de apresentar a produção teatral alagoana, como também de oferecer momentos de troca de experiências entre os profissionais das artes cênicas e a possibilidade de trabalharmos com ações formativas, com grandes profissionais do cenário nacional. Recebemos nomes como Amir Haddad, Clarice Niskier, Cacá Carvalho, Eva Wilma, Pedro Paulo Rangel,  entre outros, e agora, com Marcos Damaceno e Rosana Stavis, que representam com força o teatro contemporâneo realizado no Brasil, profissionais premiados e grandes realizadores na produção teatral nacional, discutindo o fazer teatral e encontrando nas vivências formas de se aperfeiçoar e se reinventar, e, ainda, trazendo o ator de volta à sua essência ao buscar, através da palavra, tocar existencialmente na alma de seu público. Sem dúvida alguma, é uma oportunidade valiosa para os atores alagoanos”, contou o gerente artístico e cultural da Diteal, Alexandre Holanda.

Sobre a Companhia Stavis-Damaceno:

Fundada em 2003, pelo diretor e dramaturgo Marcos Damaceno e pela atriz Rosana Stavis, é hoje uma das mais representativas e prestigiadas companhias de teatro do Paraná. Dentre seus espetáculos, destacam-se “Psicose 4h48”, de Sarah Kane (Prêmio Governador do Estado do Paraná/ Troféu Gralha de Melhor Atriz), com mais de 300 apresentações por todo país e “Árvores Abatidas ou Para Luis Melo”, apresentado em mais de 90 cidades de todas as regiões e indicado aos principais prêmios do teatro brasileiro, incluindo o Shell, o da Associação Paulista de Críticos de Arte e o Aplauso Brasil. Os espetáculos são realizados com patrocínio ou em parceria com as principais instituições fomentadoras da cultura brasileira, entre elas Caixa Cultural, Sesc, Sesi, Funarte, Ministério da Cultura, Centro Cultural Teatro Guaíra, Secretaria da Cultura do Paraná e Fundação Cultural de Curitiba.

Sobre Marcos Damaceno:

Marcos Damaceno é diretor e dramaturgo, um dos principais nomes do teatro de Curitiba, formado pela Faculdade de Artes do Paraná. Idealizou e coordenou o Núcleo de Dramaturgia do SESI-PR, em Curitiba, responsável pela formação e aperfeiçoamento de dramaturgos em uma série de oficinas regulares, workshops intensivos e palestras com importantes nomes do teatro nacional e internacional. Criou, junto com a atriz Rosana Stavis, a Marcos Damaceno Companhia de Teatro. Ganhou o Prêmio Governador do Estado do Paraná/ Troféu Gralha Azul de Melhor Diretor e de Melhor Cenógrafo pela peça “Antes do Fim” e o prêmio de Melhor Texto pela peça “Pedro, Pedrinho, Pedreco”, entre diversas outras indicações. Foi destacado pela revista Bravo! como um dos principais jovens dramaturgos do país. Recentemente, vem se dedicando a oficinas para atores com foco na palavra, na fala, no trabalho do ator em dramaturgia contemporânea.

Sobre Rosana Stavis:

Rosana Stavis é reconhecida por ser uma atriz de imensos recursos e versatilidade, capaz de transitar com igual profundidade entre os mais variados papéis e gêneros dramáticos. Frequentemente, é apontada pela crítica especializada e por profissionais diversos como umas das melhores atrizes brasileiras na atualidade. Se formou pela PUC-PR em 1989, ano em que ganhou o Troféu Gralha Azul de Atriz Revelação por “A Vida de Galileu”, de Brecht, com direção de Celso Nunes e protagonizada por Paulo Autran. Protagonizou espetáculos que marcaram o teatro curitibano, como “Lulu”, de Frank Wedekind, “A Ópera dos Três Vinténs”, de Brecht e “New York” de Will Eisner, todas produções do Centro Cultural Teatro Guaíra. Dentre seus trabalhos mais recentes, se destacam “Árvores Abatidas ou Para Luis Melo”, indicada aos prêmios Shell, o da Associação Paulista de Críticos de Arte e o Aplauso Brasil; “Psicose 4h48”, com mais de 300 apresentações por todo país; “Antes da Coisa Toda Começar”, com a Armazém Companhia de Teatro; e “Hoje é Dia de Rock”, dirigida por Gabriel Villela. É atriz cofundadora da Marcos Damaceno Companhia de Teatro e cantora cofundadora, ao lado de Alexandre Nero e outros amigos, da badalada banda curitibana Denorex 80. Possui 5 Prêmios Governador do Estado do Paraná –  Troféu Gralha Azul de Melhor Atriz, entre diversas outras indicações.

Fonte: Ascom / Teatro Deodoro

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notificações no seu whatsappReceba nossas notificações