Tríplice aliança apreende carros de luxo, dinheiro, cocaína e cavalos de raça

As forças policiais envolvidas em mais uma etapa da Operação Tríplice Aliança divulgou no final da manhã desta terça-feira (21) o saldo da ofensiva policial que contou com a Deic, Polícia Federal e militares do Bope e que resultou na morte daquele que é apontado como o traficante nº 1 do estado de Alagoas, identificado apenas como Deyvinho.

A operação, que envolveu 130 agentes de segurança, visava ao cumprimento de cinco mandados de prisão preventiva, um de temporária, além de 21 de busca e apreensão e sequestro de nove veículos, expedidos pela 17ª Vara Criminal da Capital. Os mandados foram cumpridos em Maceió, Arapiraca e na cidade de Jaboatão, em Pernambuco.

De acordo com a investigação, os suspeitos têm envolvimento em crimes de tráfico de droga, organização criminosa, lavagem de dinheiro, roubo de veículos, assalto a banco e estelionato. Foram apreendidos veículos de luxo, motocicletas, 200 kg de produtos químicos utilizados no refino de cocaína, 20 kg de cocaína, 11 cavalos de raça, um bloqueador Jammer (conhecido como “capetinha” ou chupa cabra”) e uma máquina de contar cédulas.

Começo da investigação

Ainda segundo as investigações, o bando agia movimentando até R$ 500 mil mensais com atividades ilícitas, que incluíam arrombamento a agências bancárias e dos Correios, com assaltantes vindos do Mato Grosso, sob a coordenação de presidiários de Cuiabá e Goiânia.

O ‘braço’ alagoano do bando, identificado como Deyvinho, atuava sobretudo nas regiões do Bom Parto e Bebedouro, e mantinha vários imóveis locados nas áreas nobres da cidade para hospedar os assaltantes de outros estados. Deyvinho mantinha uma vida de alto padrão na capital alagoana, ostentando com carros de luxo e residindo na Ponta Verde.

Ascom PF/AL

Em fevereiro deste ano, a polícia alagoana chegou a uma chácara locada pelos suspeitos na cidade de Arapiraca. O grupo locou o local alegando que iria promover uma festa e descartou qualquer serviço de limpeza. Para a polícia, o bando pretendia assaltar uma instituição bancária. No mesmo local, o bando entrou em confronto com a polícia e morreram Hugo Fernando Pereira Lima, Junior Pereira Macedo, Vanderson Caíque Pereira da Luz e Jorlan.

Em Maceió, foram presos acusados de integrar a mesma organização Leandro Cotrim da Silva, 28, Thiago Santos da Silva, 26, e Rai Victor Amorim, 24. A prisão ocorreu no bairro de Mangabeiras.

Ascom PF/AL

 

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notificações no seu whatsappReceba nossas notificações