MPE ajuíza ação penal contra casal acusado de manter 15 filhos em condições subumanas

A 2ª Promotoria de Justiça de Marechal Deodoro ajuizou ação penal contra o casal –  Hermano Lopes Borges, 48 e Bartyra do Carmo Cunha, 67 – acusado de manter 15 filhos adotivos em condições subumanas em duas residências na Praia do Francês.

Segundo informações do Ministério Público Estadual (MPE), eles respondem pelos crimes de tortura e abandono dos 15 filhos. Como o caso corre em segredo de justiça, detalhes sobre a ação penal não puderam ser repassados à imprensa. 

O casal foi preso no último dia 08 pelos agentes da Divisão Especial de Investigação e Capturas (Deic) e 17º Distrito Policial de Marechal Deodoro. Para fundamentar o pedido de prisão, o MPE se baseou nos depoimentos de várias testemunhas  e no relatório elaborado pela equipe multidisciplinar do Juizado da Infância e Juventude da comarca de Marechal Deodoro. O documento foi elaborado após os técnicos visitaram as casas da família.

O MPE informou ainda que mais três promotores de Justiça foram designados para acompanhar o caso uma vez que envolve muitas vítimas. Todas as crianças e adolescentes seguem abrigadas na Casa Lar em Marechal Deodoro.

Leia também: 

Após flagrante de tortura, MPE sugere reavaliação do processo de adoção de menores

PC prende casal acusado de manter 15 filhos em condições subumanas na Praia do Francês

Quinze crianças adotivas são flagradas em condições subumanas; Casal investigado

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notificações no seu whatsappReceba nossas notificações