Esportes americanos e o interesse crescente tupiniquim

(Foto: Divulgação)slider3

A cultura esportiva no Brasil vem passando por um fenômeno interessante potencializado pelas transmissões esportivas de canais televisivos via parabólica, cabo e internet. A popularização e difusão de esportes como o futebol americano, basquete, beisebol e hóquei passam nesse momento por um “boom” cada vez mais crescente de público e praticantes em todas as capitais brasileiras.

Sem estar indiferente a isso e buscando cada vez mais a diversidade esportiva surge a ideia do blog Tio Sam Esportes Clube, no portal de notícias Alagoas 24 Horas, sendo o primeiro a abordar com propriedade esse segmento.

A cada dia essas quatro práticas esportivas e suas principais ligas – os esportes americanos – ganham contornos tupiniquins de uma difusão que teve início ainda na década de 80, com o basquete, e que hoje é retomada em escala exponencial com o futebol americano. Assim, o já popular futebol do Tio Sam registra um crescimento de aproximadamente 300% de audiência nos canais ESPN e cerca de 100% do canal Esporte Interativo – que até pouco tempo só transmitia jogos via parabólica e internet.

Ademais, segundo um estudo publicado pela revista britânica Sports Pro, a NFL (National Football League) é considerada hoje a marca mais valiosa do esporte mundial, e exatamente por isso já atrai a atenção da Globo para uma futura transmissão em TV aberta. Tudo isso aliado ao fato de que nas quatro ligas americanas (NFL, NBA, NHL e MLB) existem um ou mais jogadores brasileiros competindo em nível profissional (com exceção do hóquei da NHL que até então só conta com americanos nascidos no Brasil) não é incomum ver camisas, bonés e times que surgem das quadras, praias e campos em todo território nacional.

Sendo assim, o que é importante observar a partir deste ponto é que em nenhum momento o blog tenta “americanizar” o brasileiro, ou mesmo diminuir a influência do futebol bretão tão enraizado em nossa espinha dorsal, mas sim, promover alternativas em busca de uma cultura esportiva mais diversificada. É preciso abandonar de uma vez o estereótipo de que quem joga ou gosta desses esportes é um “colonizado”.

Em Pernambuco, nossos vizinhos, o público que hoje frequenta uma partida da bola oval nos estádios já supera a média de público da bola redonda. Fato esse registrado no Campeonato Pernambucano deste ano. Por lá, seis times brigam pelo topo da cadeia alimentar  tendo ainda no basquete uma força nacional, enquanto aqui o cenário é um pouco mais lento. O nosso representante no futebol americano, o Maceió Marechais, joga a segunda divisão da Liga Nordeste, mas possui um corpo técnico profissional de pessoas compromissadas que faz inveja a vários times de futebol do interior. Nos poucos clubes que restam em Maceió, o basquete ainda sobrevive, tendo sua difusão estendida principalmente aos colégios privados. Já nas praias, mais precisamente na Pajuçara, próximo à Praça Multieventos, timidamente jovens munidos de patins e tacos começam a praticar hóquei inline com auxílio de atletas mais experientes e oriundos de outras capitais.

Por fim, em um ano em que as Olímpiadas do Rio conquistam os veículos de comunicação no segundo semestre de 2016, nada melhor do que acompanhar um blog diferenciado e esquecer um pouco a máxima de que brasileiro só respira o futebol. Hora de ampliar os horizontes.

Grande abraço e seja bem-vindo!

*** Hail Milton! – lançando informação das ligas americanas para a endzone alagoana ***

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *