Mulher é agredida por soldado da Força Nacional durante discussão

Divulgação/Arquivo Pessoal

Diego está sendo investigado por agressão a uma moradora do mesmo prédio em que mora em Mesquita

Uma moradora de um condomínio no bairro Cosmorama, em Mesquita, na Baixada Fluminense, foi agredida por um vizinho que é policial militar de Sergipe e está cedido à Força Nacional, segundo a Polícia Civil do Rio.

Imagens das câmeras internas do prédio mostram o momento em que Telisa Ribeiro da Silva, de 41 anos, recebe um golpe no rosto com a arma de Diego da Silva Marques. O caso está sendo investigado pela 53ª DP (Mesquita) como lesão corporal, que não prevê prisão.

De acordo com os investigadores, todas as pessoas envolvidas no caso já foram ouvidas, inclusive as testemunhas. O procedimento está sendo finalizado para ser encaminhado à Justiça.

Discussão sobre portão

Em entrevista ao G1, Telisa disse que tudo começou por causa de uma discussão envolvendo o portão do andar no prédio onde ela mora. Ela explicou que não costuma trancar o portão e na madrugada do dia 25 de abril, ela saiu para levar o lixo para o depósito. Ao chegar de volta ao seu apartamento, encontrou com Diego.

Segundo ela, ele disse: “Você não fecha esse portão. Você não fecha porque você é marrenta”, contou Telisa.

A partir daí, eles começaram a discutir e Telisa contou que iria falar com um amigo policial sobre o que estava acontecendo. Ainda segundo relato dela, quando passou pela portaria e foi para o lado de fora do prédio, as agressões começaram.

“Ele bateu no meu rosto bastante, deu tapa na minha cara, e deu chute nas minhas costas”, relata.

Após o ocorrido, Telisa procurou a delegacia para registrar a ocorrência. No depoimento, Diego confirmou que agrediu Telisa, mas alegou ter apenas revidado uma agressão anterior. A agredida e uma outra testemunha negam. Telisa e o policial fizeram exame de corpo delito, que constatou lesões no braço e na face esquerda do rosto de Telisa.

Força Nacional não se posicionou

Procurada, a Força Nacional não respondeu ao G1 até o fechamento desta reportagem. A equipe do G1 também entrou em contato com a secretaria de Segurança Pública de Sergipe, mas não obteve retorno.

Caso ocorrido em Roraima

No mês passado, o RJ2 mostrou o caso de um policial militar e um cabo do Exército do Rio de Janeiro que foram expulsos da Força Nacional de Segurança Pública por suspeita de participação na morte do mecânico Marcelo Menezes da Silva, de 29 anos em Roraima.

Outros dois policiais militares do Pará, que também integravam a Força Nacional, estão presos, após serem denunciados pelo crime.

O PM e o militar foram chamados para integrar a Força Nacional para atuar na crise com os imigrantes venezuelanos, em Boa Vista, no Estado de Roraima.

Fonte: G1

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *