Apreensão de suínos gera protesto em Senador Rui Palmeira

BPRv

Para prevenir a propagação da peste suína no estado, a Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária de Alagoas (Adeal) intensificou as inspeções em diversas cidades alagoanas. Na manhã desta terça-feira, 15, os técnicos do órgão estiveram na cidade de Senador Rui Palmeira e apreenderam alguns porcos na feira livre do município.

A ação gerou revolta na população que realizou uma manifestação em defesa dos proprietários dos suínos.  Os militares do Batalhão de Policiamento Rodoviário (BPRv) foram acionados e os manifestantes acabaram se dispersando.

Segundo o BPRv, após a apreensão dos animais na feira livre do município, os agentes da Adeal foram escoltados até a AL-220.

A Adeal explicou que após a confirmação do foco de Peste Suína Clássica (PSC) em Traipu foram intensificadas as ações de  Vigilância Epidemiológica, num raio de três quilômetros do foco, e dez quilômetros do foco, além de barreiras sanitárias que proíbem o trânsito de suínos na região. A ação também se estendeu para as propriedades circunvizinhas e nos possíveis vínculos, sendo realizadas atualizações dos rebanhos, verificação das condições higiênico-sanitárias, inspeção clínica dos animais e educação sanitária nas propriedades.

O que é a Peste Suína Clássica

A médica veterinária Maria Lacerda, chefe do Núcleo de Defesa Animal da Adeal, explica que a Peste Suína Clássica é uma doença viral que acomete suínos e javalis, altamente contagiosa, e se caracteriza por febre alta, conjuntivite, lesões avermelhadas na pele dos animais (hemorrágicas), principalmente nas extremidades do corpo, provoca alta mortalidade, falta de apetite, fraqueza e a tendência de se amontoar.

“O vírus é transmitido pelo contato direto com animais doentes, também por pessoas, utensílios, veículos, roupas, instrumentos e agulhas com o vírus, além de restos de alimentos mal conservados ou por transmissão da mãe para o filhote, ainda na placenta. A PSC não oferece riscos à saúde humana, mas traz perdas econômicas para o suinocultor”, destaca Maria Lacerda.

 

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notificações no seu whatsappReceba nossas notificações