Mulher que atropelou jovem para fugir da Lei Seca é esposa de sargento da PM

Reprodução

Karla Vasconcelos, acusada de atropelar Jonatan Lima da Silva, 24 anos, ao tentar fugir com seu veículo, na contramão, de uma blitz da Lei Seca, é casada com um sargento da Polícia Militar. A Polícia Civil investiga se o PM é quem testemunhas apontam que estava com ela no carro no momento do crime. O caso aconteceu na noite de quinta-feira em Sulacap, na Zona Oeste.

Vamos checar se era ele quem estava no carro e se chegou a trocar de lugar com ela no volante”, afirmou o delegado Reginaldo Guilherme, titular da 33ª DP (Realengo). Ainda de acordo com o delegado, Karla teria saído de um motel momentos antes de atropelar Jonatan.

Karla Vasconcelos teve a prisão decretada no último sábado. Inicialmente, o caso foi registrado na 35ª DP (Campo Grande), que atua como central de flagrante na madrugada. Na ocasião, Karla foi indiciada por homicídio culposo, ou seja, sem intenção de matar, e liberada com o pagamento de uma fiança de R$ 1 mil — mesmo com os depoimentos de agentes da Lei Seca afirmando que ela somente não fugiu do local porque foi contida por populares.

Segundo uma prima de Jonathan, identificada como Jessica da Silva, as testemunhas do crime confirmam a informação de que Karla estava acompanhada. “No momento em que o carro parou, uma pessoa que estava com ela fugiu. Os populares conseguiram segurar ela, mas ele não. No momento que o carro parou, ele saiu correndo. Ela estava acompanhada. Mas, a gente não sabe ainda quem é essa pessoa”, diz.

Fonte: Terra

Veja Mais

1 comentário

  • O CORPORATIVISMO IMPERA NESSE CASO ,AH BRASIL DE MERDA,CADEIA PRA ESSA ASSASSINA IRRESPONSAVEL E PARA O SEU CUMPLICI,COMO PODE SER HOMICIDIO CULPOSO DE ELA ASSUMIU O RISCO DE MATAT ESTANDO BEBIDA E NA CONTRA MÃO ?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *