Família denuncia demora na liberação de corpo de jovem vítima de atentado

Familiares de um adolescente de 17 anos, que morreu após ser baleado, denunciam que estão tendo dificuldades para sepultar o menor.

De acordo com informações da mãe do rapaz, que preferiu ter a identidade preservada, o adolescente foi baleado na tarde de ontem (27) próximo a sua residência no Conjunto Cleto Marques Luz, bairro de Santa Lúcia. Ele foi socorrido ao Hospital Geral do Estado (HGE), onde passou por procedimentos cirúrgicos, mas acabou entrando em óbito por volta das 20h.

A mulher informou ao Alagoas 24 Horas que desde a noite de ontem, a família luta para que o corpo seja liberado. “Desde ontem à noite está no HGE, que diz que está aguardando apenas o IML buscar. Hoje, fomos ao IML e os funcionários informaram que não foram recolher o corpo porque estão sem EPIs necessários devido à pandemia. Até agora ninguém resolveu nada. O problema é que o HGE não possui geladeira e o corpo vai ficar lá podre?”, contou a mãe do adolescente.

Já a assessoria de comunicação do Instituto de Medicina Legal (IML), informou que os EPIs não estão em falta. O Alagoas24Horas também entrou em contato com o Hospital Geral do Estado (HGE) para saber se a situação foi resolvida, mas ainda não recebeu resposta.

 

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *