Carla Zambelli diz que perguntas da PF não tinham relação com inquérito

YouTube

CNN Brasil

Em entrevista à CNN nesta sexta-feira (5), a deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP) disse que não respondeu às perguntas da Polícia Federal na quinta (4), durante depoimento no âmbito do inquérito das fake news, porque não tinham “relação casuística” factual. A parlamentar afirmou que ela e seu advogado entendem que a investigação é “inconstitucional”, além de não saberem “muito bem como ele nasceu”.

A parlamentar foi um dos alvos da operação da Polícia Federal realizada dentro do inquérito no dia 27 de maio. A investigação apura a disseminação de notícias falsas, ameaças e ofensas dirigidas a autoridades, como os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e seus familiares. O caso é conduzido pelo ministro Alexandre de Moraes.

“Eu não fiquei em silêncio absoluto. Eu não posso dar detalhes porque existe um sigilo dentro do processo. Mas quando eu cheguei lá com a informação de que existia uma peça do Alexandre de Moraes na qual, inclusive, a Joice Hasselmann fala que eu produzi fake news e cita um tweet meu”, disse a deputada. “Eu fui preparada para responder a respeito disso. Era um tweet que eu falava ‘se vocês continuarem a mexer com a Lava Jato, vamos derrubar cada um de vocês. STF vergonha nacional’”, disse.

“Eu fui lá para responder [sobre] esse tweet, para dizer que quando eu falo ‘derrubar’, não estou falando em matar ninguém. Eu estava falando em impeachment”, afirmou a deputada.

Zambelli disse ainda que está sendo “muito perseguida” e que foi prestar depoimento porque respeita a PF.

“Fui na esperança de que pudesse colaborar. (…) Porque não devo nada”, falou. “Estava disposta até a… quer deixar meu celular aqui? Eu deixo, entendeu. Eu não produzo fake news”.

JOICE HASSELMANN

A CNN teve acesso a gravações em que funcionários da deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP) dizem que eram orientados a criar contas falsas em redes sociais.

Sobre isso, Zambelli disse que vai falar com seu advogado para “entrar na PGR [Procuradoria-Geral da República] contra essa mulher”.

“Ela [Joice] colocou um vídeo nas redes sociais dela, tirando completamente de contexto, um áudio que eu tinha mandado, dizendo que eu tinha falado com o presidente Bolsonaro a respeito do Moro e que o PT estava sei lá o que. Aí, ela coloca ‘Lula e Bolsonaro são iguais’”.

Segundo a parlamentar, a deputada Joice fez uma montagem fora de contexto.

Joice Hasselmann negou as alegações presentes na reportagem da CNN. Ela chamou as denúncias de “patéticas e mentirosas”. Segundo a deputada, o assunto é “requentado”, e os diálogos, “forjados”.

Fonte: CNN Brasil

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *