Youtuber é preso suspeito de mandar sequestrar dois empresários

Barraco em São Sebastião que serviu de cativeiro para o sequestro de amigo de Youtuber de Brasília — Foto: PCDF/Divulgação

Um youtuber foi preso suspeito de mandar sequestrar uma família, moradora do Lago Sul, no Distrito Federal, em troca do dinheiro do resgate. Segundo a investigação, uma das vítimas – que é amigo do suspeito – foi mantida em cativeiro por cerca de 10 horas, dentro de um barraco, em São Sebastião, no Distrito Federal.

O homem detido é dono de um canal na internet especializado em automobilismo, com 69,3 mil seguidores. À TV Globo, a Polícia Civil não informou o nome completo, mas confirmou se tratar do responsável pelo “Canal do Rodrigão”. O G1 tenta localizar a defesa dele.

O suposto crime ocorreu no dia 3 de junho e só foi divulgado nesta terça-feira (28). De acordo com a investigação, o youtuber “se aproveitou da intimidade com o amigo” para levantar informações a respeito do patrimônio dele e da mãe, que são de uma família de empresários.

O sequestro teria sido planejado com a ajuda de outros três comparsas. Um deles tinha conhecimentos na área de tecnologia, e outros dois foram contratados a preço fixo, para auxiliar na abordagem e no cativeiro.

Um dos integrantes do grupo foi preso no dia 21 de julho. O youtuber e outro suspeito foram detidos dois dias depois. Segundo a Polícia Civil, o dono do canal na internet nega participação no crime. O quarto investigado não havia sido preso até a publicação desta reportagem.

O sequestro

Automóvel onde as vítimas foram colocadas e levadas para o cativeiro, em São Sebastião no DF — Foto: PCDF/DivulgaçãoAutomóvel onde as vítimas foram colocadas e levadas para o cativeiro, em São Sebastião no DF — Foto: PCDF/Divulgação

De acordo com a Delegacia de Repressão a Sequestros (DRS), da Polícia Civil, as vítimas anunciaram a venda de um lote localizado no Lago Sul, área nobre da capital. Um dos suspeitos, então, se passou por corretor de imóveis para sequestrar a mãe e o jovem.

A polícia informou ainda que, por conhecer as vítimas, o youtuber atuou somente nos bastidores, “coordenando a ação”. Às 10h do dia 3 de junho, as vítimas e o sequestradores marcaram o encontro para que fosse feita a negociação do terreno.

No horário combinado, mãe e filho chegaram ao local, onde o falso corretor já os aguardava, e foram rendidos com o uso de uma pistola. As vítimas foram levadas para o cativeiro, que era um barraco em São Sebastião. Os pertences deles foram deixados em um local previamente combinado, para que o youtuber pegasse.

Horas no cativeiro

No cativeiro, as vítimas foram separadas e interrogadas durante todo o dia. Segundo relatos da polícia, os sequestradores queriam obter informações a respeito da capacidade financeira da família.

Barraco em São Sebastião que serviu de cativeiro para o sequestro de amigo de Youtuber de Brasília — Foto: PCDF/DivulgaçãoBarraco em São Sebastião que serviu de cativeiro para o sequestro de amigo de Youtuber de Brasília — Foto: PCDF/Divulgação

Na delegacia, o youtuber teria dito que o plano inicial era libertar um dos dois, para providenciar o pagamento do resgate de quem fosse mantido em cárcere privado. No entanto, depois do interrogatório, os sequestradores entenderam que o patrimônio da família “estava concentrado em imóveis”, o que impossibilitaria uma transação financeira de alto valor em um curto espaço de tempo.

Sem ter como fazer o pagamento do resgate, mãe e filho foram liberados por volta das 23h do mesmo dia. De acordo com a família, os sequestradores disseram que ligariam em seguida para cobrar uma certa quantia em dinheiro, mas isso não ocorreu.

O caso foi registrado na Delegacia de Repressão à Sequestro. A pena prevista para esse tipo de crime é de 12 a 20 anos de reclusão.

Fonte: G1

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *