Tiro que atingiu motorista de van desviou em botão da bermuda

Juadson Luz Almeida afirma que discutiu com passageira, que é soldado da PM, após ela insistir em desembarcar fora do ponto.

A bala que acertou o motorista de van Juadson Luz Almeida, de 32 anos, bateu no botão da bermuda e depois na virilha. Após ser atingido, depois de uma confusão dentro do veículo no Complexo do Alemão, na Zona Norte do Rio, ele foi atendido no Hospital Getúlio Vargas e liberado no fim da noite de terça-feira (8).

Juadson foi baleado após uma discussão com uma passageira, a soldado da PM Gabriela Dias da Cruz, lotada na UPP Fazendinha. Segundo o motorista, ela teria pedido para desembarcar fora do ponto e eles discutiram.

Juadson conta que desembarcou e foi atingido.

“Ela pediu para saltar fora do ponto, não especificou em qual ponto ela ia saltar. Eu não posso sair parando em qualquer lugar, da forma que ela quiser. Têm locais próprios para poder parar. Eu desembarquei do carro com ela me xingando, dizendo que eu meti a mão na arma e a ameacei. E ela atirou. O médico disse que o que me salvou, primeiramente, foi Deus, mas a bala bateu aqui e desviou”, disse Juadson.

Testemunhas afirmam que, quando ela desceu da van, já estava xingando o motorista e o chamando para um conflito.

“Ela estava completamente descontrolada. Ela começou a insultar, a xingar, começou uma discussão. Ela não parava de xingar e nisso, quando estava perto do trajeto, na hora dela descer, ela o chamou: ‘desce aí, desce para você ver’. Chamando ele para a mão”, disse uma pessoa que não quis ser identificada.

A defesa de Juadson afirma que ele vai prestar queixa na Corregedoria da Polícia Militar contra a soldado.

Assim que saiu do hospital, o motorista foi levado para a 21ª DP (Bonsucesso). A família disse que ele estava sangrando e com dor. A irmã do motorista questionou a conduta da Polícia Civil.

“Eles pediram para o meu irmão levantar e ir até uma cadeira. Eu tentei ajudar. Ele deixou e depois disse: ‘Quer saber? Volta para lá. Você está sujando a delegacia toda’. E quando ele chegou perto do meu irmão falou: ‘Cuidado para ele não tomar a minha arma também’. E nisso eu via a menina que fez o disparo sendo super bem atendida lá dentro”, disse a familiar.

O outro lado
Segundo informações da Polícia Militar, a policial fez o disparo como forma de defesa depois de um atrito verbal entre ela e o motorista da van. A PM informou ainda que abriu um procedimento para apurar os fatos.

A Polícia Civil também foi procurada, mas não respondeu até a publicação da reportagem.

Fonte: G1

Veja Mais

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *