Policial tem prisão preventiva decretada após ser filmado destruindo carro da namorada

Reprodução G1

Alex Andrade Rios, de 45 anos, que foi filmado destruindo o carro da namorada de 27, teve a prisão preventiva decretada. A audiência de custódia ocorreu na tarde desta quarta-feira (4), na 3ª Vara de violência doméstica, na capital.

No momento do crime, o agressor que é policial penal federal foi flagrado por várias testemunhas cometendo o crime e, após ser preso, afirmou ter “bebido muito e cheirado cocaína pela primeira vez”.

De acordo com o boletim de ocorrência, a mulher havia chamado um mecânico após o carro dela apresentar problemas. O namorado, policial penal, foi até o local, um posto de combustíveis na Avenida Afonso Pena, e teve um surto de ciúmes ao ver a companheira conversando com o profissional. Ele a teria agredido com tapas no rosto e socos nas pernas e braços, além de ter dado um soco no nariz do mecânico.

Um policial penal federal, de 45 anos, foi preso após agredir a namorada, de 27 anos, e ainda destruir o carro dela com uma barra de ferro após uma crise de ciúmes, na noite desta terça-feira (3), em Campo Grande.

Segundo o depoimento da vítima, o policial penal ainda colocou a mão na cintura para puxar a arma de fogo, quando percebeu que o revólver estava no carro. Ela ainda contou à polícia que o namorado disse que iria dar dois tiros nela, pois ele estaria sendo traído. Neste momento, a mulher conseguiu fugir do local.

Porém, o homem encontrou uma barra de ferro próxima de onde o veículo estava e destruiu o carro, em cena flagrada por diversas testemunhas.

O suspeito fugiu do local na sequência, mas teve o seu endereço informado por pessoas conhecidas. A Polícia Militar foi até a residência do homem, mas o agente penitenciário, de primeiro momento, se recusou a sair e ainda ameaçou os militares, dizendo que “era policial penal federal e atiraria caso alguém tentasse entrar no apartamento”, conforme consta no boletim de ocorrência.

A defesa do suspeito não foi encontrada pelo G1 até a publicação desta reportagem. Durante a audiência, um defensor público foi solicitado para defender o agressor.

Fonte: G1

Veja Mais

Deixe um comentário