Vereador constata falta de pagamentos de salários, filas de espera e demora para transferir internados em UPA

Assessoria

Após ter recebido denúncias de que os salários dos colaboradores das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) do Benedito Bentes e do Trapiche da Barra estariam atrasados, o vereador Leonardo Dias (PSD) se dirigiu ao local, na tarde desta sexta-feira (14), com o objetivo de apurar a veracidade das informações obtidas.

Na UPA do Trapiche, constatou a realidade dos atrasos de salários que, conforme o Instituto de Saúde e Cidadania (ISAC) se dão em função da falta de repasses por parte da Prefeitura de Maceió. No entanto, os problemas encontrados pelo edil vão além desta questão e envolvem situações preocupantes.

O que se observou foi um caos na unidade. Leonardo Dias registrou filas para o atendimento de pessoas com suspeitas de síndromes gripais e pacientes internados que aguardam transparência há pelo menos sete dias.

“Infelizmente, em tempos de um novo surto de síndromes gripais, Covid-19 e Influenza, vemos pacientes clínicos esperando em macas e alguns até entubados há dias, na UPA do Trapiche. Esses cidadãos, além de passarem pelo drama natural da doença, ainda estão a poucos metros de um ambiente repleto de pessoas com síndromes gripais, o que pode agravar o quadro da Saúde”, descreveu Dias.

O vereador também destacou a sobrecarga dos médicos que estavam de plantão no momento da fiscalização. Eles enfrentam a dificuldade de otimizar o tempo de atendimento devido a grande quantidade de internados, que aguardam regulação.

“Um dos problemas relatados foi o tempo que o médico passa tentando fazer a regulação dos pacientes e deixa de atender quem está esperando na fila, na ponta da linha”, coloca o vereador.

O edil ainda segue: “Isso acaba gerando ainda mais atraso e aumenta tempo de espera de pessoas. A agilidade do atendimento para os pacientes que estão com as síndromes gripais ajuda a evitar que os demais, que também aguardam atendimento, sejam expostos aos vírus. Ou seja: ajuda a evitar um problema maior, que é o cidadão chegar sem Covid-19 e sair de lá infectado”, pontuou.

Busca por solução

Ainda presente na UPA do Trapiche, Dias entrou em contato com o secretário de Estado da Saúde, Alexandre Ayres, e informou sobre a realidade enfrentada pelos médicos. Diante da solicitação do vereador, Ayres se comprometeu em disponibilizar enfermeiros exclusivos para realizar as regulações nas duas UPAs do município.

“O secretário se mostrou sensível ao problema e assumiu o compromisso de ajudar a minimizar o sofrimento dessa população”, explicou Dias.

Salários

Quanto ao atraso dos salários dos profissionais das UPAs, há nas dependências da unidade um cartaz onde é possível ler o seguinte: “Nós do Instituto Saúde e Cidadania (ISAC) informamos que ainda estamos aguardando e repasse da Prefeitura de Maceió para pagamento dos nossos colaboradores nas UPAs Benedito Bentes e Trapiche da Barra. Por uma questão legal, somos proibidos de utilizar recursos de outros projetos para fazermos a quitação de qualquer despesa, inclusive de pessoal. Ressaltamos que assim que o repasse for creditado na conta de cada unidade iremos realizar o pagamento dos colaboradores referente à folha de dezembro/2021. O nosso compromisso é que, assim que o recurso for creditado na conta de cada uma das unidades, iremos realizar”, registra o cartaz.

Leonardo Dias lembrou que já solicitou esclarecimentos à Secretaria Municipal de Saúde (SMS), mas não obteve respostas concretas até o presente momento. “Há três dias eu cobro um posicionamento da Secretaria. Porém, não obtive respostas. A Prefeitura não fez o pagamento ao Instituto e a informação está exposta. São vários problemas que constatamos e é preciso que o Executivo municipal dê respostas o quanto antes. O maior prejudicado é a população e ela tem pressa”.

Fonte: Assessoria

Veja Mais

Deixe um comentário