Após reforma, delegacia é entregue sem móveis e sem porta nas celas

Álvaro CavalcanteDelegacia da Barra de São Miguel antes da reforma

Delegacia da Barra de São Miguel antes da reforma

O delegado do 18º Distrito Policial, sediado em Barra de São Miguel, Jobson Cabral, questionou o modelo de segurança adotado pelo Estado. O delegado abriu as portas da delegacia, fechada há dez meses para ser submetida à reforma, e mostrou a forma precária como vem desenvolvendo o seu trabalho. O delegado não poupou nem a sua associação das críticas.

Segundo Cabral, a delegacia estava funcionando provisoriamente em um prédio cedido por um político local, que pediu o prédio de volta, uma vez que funcionará como comitê eleitoral nesta eleição. “Despejado”, o delegado voltou ao prédio de origem, que foi reformado com recursos oriundos do Banco Mundial. Segundo a Polícia Civil, a reforma do 18º está dentro do ‘pacote’ que prevê a reforma do 7º DP, localizado na Pitanguinha, e do 3º DP, localizado no bairro da Ponta Grossa, cujo delegado despacha há tempos na Praça Alfredo Maria, uma vez que a delegacia está ‘interditada’.

Na manhã de hoje, Jobson Cabral mostrou o prédio após a reforma, mas que não apresenta, segundo ele, condição de trabalho. O delegado está despachando sobre uma mesa ‘montada’ de caixas de papelão. Há infiltrações, vazamentos, falta de energia elétrica e os três xadrezes da delegacia sequer apresentam portas. “Não entendo a forma como se faz segurança nesse Estado.”

Cabral se envolveu em outro recente episódio polêmico no município, ao questionar a concessão de habeas corpus a um homem detido por três vezes consecutivas, uma delas em flagrante, antes dele (Jobson Cabral) ter tempo de concluir o pedido de prisão preventiva.

Em contato com a assessoria de comunicação da Secretaria de Defesa Social (Seds), a reportagem do Alagoas24Horas foi comunicada que as obras atrasaram após a secretaria detectar irregularidades por parte da construtora responsável pela obra. A construtora foi, inclusive, indiciada via Diário Oficial, para prestar explicações.

Quanto ao mobiliário, outra queixa do delegado, a assessoria informou que cabe à Delegacia Geral de Polícia Civil fornecer os móveis e equipamentos ao distrito. A assessoria da PC afirmou que a previsão é de que o mobiliário seja encaminhado ainda na tarde de hoje para o distrito.

Veja Mais

Deixe um comentário