Número de carros roubados preocupa a Polícia Civil

Na madrugada de ontem, mais três carros foram roubados em Maceió. Ao todo já se somam mais de sete veículos furtados em menos de uma semana. Os números começam a preocupar a Polícia Civil. Desta vez, o delegado plantonista Cícero Lima, disse que não só o número de roubos, como o latrocínio tem aumentado.

Lima confirmou que, apenas na Delegacia de Plantão III, onde estava de plantão, no dia de ontem, recebeu três ocorrências, duas delas no mesmo local: próximo ao bar Maykay, na Jatiúca.

Conforme o delegado, os bandidos agem quase sempre em dupla, e abordam o condutor do veículo com uma arma. Levam-no para um local a esmo, deixam-no lá e fogem com o carro dizendo que vão usa-lo em um assalto e que depois abandonaram o veículo em algum lugar. Os preferidos dos assaltantes são veículos de passeio, como por exemplo, o Gol e o Fiat Uno.

Em um dos assaltos ocorridos na porta do Maykay, o Alagoas 24 Horas conseguiu contato com a vítima que contou como foi o caso. Ainda abatido diante da violência sofrida, Marcos, como pede para ser identificado, conta que dois homens armados entraram em seu carro, vendaram seus olhos e o colocaram entre o banco do motorista e do carona.

De acordo com Marcos, os homens disseram que usariam o carro para matar alguém e depois deixariam o veículo em algum local a esmo. O assalto ocorreu na noite de ontem, mas até o presente momento, o veículo Gol de placa MUV 6766/Al não foi encontrado. Marcos disse que foi deixado no bairro da Pitanguinha, ainda vedado, e chegou a escutar quando os bandidos atiraram para cima e mandaram que ele corresse.

Outro veículo roubado próximo a Amélia Rosa foi deixado no Conjunto Santo Eduardo, também na Jatiúca. Em Jaraguá, os bandidos levaram o Gol de placa MUG-6601. Até o presente momento o carro não foi encontrado.

Lima registrou as ocorrências e informou que todas serão repassadas para a Delegacia Especializada em Roubos e Furtos de Veículos. O delegado confirma o aumento dos números e diz que é uma surpresa para a Polícia Civil, pois não havia este alto índice antes, em Maceió.

Veja Mais

Deixe um comentário