Em um mês, Alagoas registra aumento de mais de 11% no número de homicídios

Janeiro de 2020 registrou 11 mortes a mais em comparação a dezembro de 2019

Reprodução

Homicídio em Palmeira dos Índios

A Secretaria de Estado da Segurança Pública de Alagoas apresentou na manhã desta segunda-feira, 17, os indicadores criminais referentes ao mês de janeiro de 2020. Os dados revelam que em um mês, Alagoas teve o aumento de 11,11% no número de homicídios.

Segundo dados do Núcleo de Estatística e Análise Criminal (Neac) da própria secretaria, no primeiro mês deste ano Alagoas teve 110 Crimes Violentos Letais e Intencionais registrados, contra 99 no último mês do ano de 2019.

Analisando apenas os registros de Maceió, os índices apontam uma melhora de 15,15%, já que em dezembro houve 33 mortes, contra 28 neste último mês na capital alagoana.

Comparação com janeiro de 2019

Comparando os dados atuais com o mesmo período (Janeiro) do ano passado também houve um aumento de 0,9% nos registros de todo o estado.

Já a capital alagoana contabilizou 28 homicídios em janeiro. O mesmo período do ano de 2019 teve um total de 34 casos. Uma redução de 17,6%.

O Alagoas24Horas noticiou algumas destas mortes. Relembre:

Polícia registra duplo homicídio no 1º dia do ano; veja vídeo do crime

Pai mata filho com tiro na cabeça após briga

Polícia frustra assalto e três suspeitos morrem em troca tiros

Casal é brutalmente executado com tiros e pauladas na cabeça

Vídeo: homem é assassinado durante bloco de carnaval

Mulher é encontrada degolada em estrada vicinal

Mulher é encontrada nua e morta a enxadas em Alagoas; polícia investiga

Mulher joga álcool e ateia fogo em 70% do corpo do marido; vítima morre no HGE

Policial civil é assassinado com facadas dentro de casa

Suspeito de homicídio é morto durante confronto com a polícia em pousada

Veja Mais

1 comentário

  • Chega says:

    E ainda vem um grupinho, corroborando com as atitudes do governador, filho do campeão de inquéritos no STF, para defender que no estado não haja escolas com padrões militares. O governador subscreve “cartinha” contra palavras do presidente, porém, suas ações não surtem o resultado que a população precisa. Um ato vale mais que mil palavras, é assim que diz o ditado… Aja, governador! Cumpra o seu papel como gestor de um dos estados mais pobres, com a menor renda média e um dos piores índices de educação do país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *