Jovem de 18 anos é morta a facadas e ex-companheiro é o principal suspeito

Júlia Mendonça Mercês tinha 18 anos e um filho de um ano e oito meses — Foto: Reprodução/TV Gazeta

Uma jovem de 18 anos foi morta com pelo menos seis facadas na noite dessa quarta-feira (18) no bairro Maria Ortiz, em Vitória. O crime aconteceu dentro da casa onde Júlia Mendonça Mercês morava com uma amiga e o filho de um ano e oito meses de idade, que foi encontrado em cima do corpo da mãe. O principal suspeito do assassinato é o ex-companheiro de Júlia e pai da criança.

O suspeito do crime, identificado como o estudante de Direito Cario Miranda Nogueira, de 20 anos, foi encontrado dentro da casa de Júlia e teria tentado suicídio após matar a ex-companheira.

Segundo a Polícia Militar, Caio cortou a mangueira do gás de cozinha da residência. Por esse motivo, tanto a amiga de Júlia quanto o filho precisaram receber atendimento médico.

Moradores do bairro Maria Ortiz contaram que por volta das 17 horas dessa terça-feira começaram a sentir um cheiro forte de gás de cozinha. Já por volta das 19 horas, uma mulher saiu da casa pedindo por socorro.

Era a amiga de Júlia, que chegou em casa após o trabalho e viu toda a cena do crime. Uma viatura da PM que passava pela rua parou e deu assistência. Nesse momento, o filho de Júlia foi encontrado em cima do corpo da mãe.

Já o ex-companheiro de Júlia estava deitado no chão da cozinha e com alguns cortes de faca pelo corpo. A perícia encontrou uma faca de cozinha, que foi utilizada como arma no crime.

Caio Miranda precisou passar por atendimento médico e, em seguida, foi levado por policiais da Força Tática para o plantão da Delegacia da Mulher, em Vitória. Ao sair da residência para ser colocado em uma viatura, a população se revoltou com gritos de protesto.

O corpo de Júlia foi levado para o Departamento Médico Legal (DML) de Vitória. Familiares da jovem acompanharam os trabalhos da perícia criminal e não quiseram falar sobre o crime.

Ambulância se envolve em acidente

No caminho para o hospital, a ambulância que transportava o filho e a amiga de Júlia se envolveu em um acidente com uma caminhonete no cruzamento das avenidas Leitão da Silva e Maruípe.

O motorista da caminhonete disse que foi surpreendido pela ambulância, que estava com a sirene desligada. A caminhonete rodou na pista e capotou.

Já o motorista do Samu disse que não tinha autorização para dar entrevista e contar a versão dele. Uma outra ambulância foi chamada e levou o bebê e a mulher para o Pronto Atendimento da Praia do Suá. O motorista da caminhonete também recebeu atendimento médico.

Fonte: G1

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *