Polícia exuma corpo e suspeita que madrasta matou jovem com chumbinho

Fernanda Carvalho Cabral, de 22 anos, morreu em março com suspeita de envenenamento pela madrasta; exumação ocorreu nesta quinta (26)

Rio de Janeiro – A Polícia Civil do Rio de Janeiro exumou, nesta quinta-feira (26), o corpo de Fernanda Cabral, de 22 anos. A medida foi tomada após a suspeita de que ela tenha sido envenenada pela madrasta, Cíntia Mariano Dias. Novos exames devem mostrar o que ocorreu com a jovem, que faleceu em março.

“A princípio, os sintomas apresentados pela Fernanda e pelo Bruno, irmão dela, 16 – também provável envenenado pela madrasta – são típicos de chumbinho. Tonteira, reação agônica, taquicardia”, disse o delegado Flávio Rodrigues, ao Metrópoles.

O delegado da 33° DP, responsável pela investigação, afirmou que, a partir dessa análise, espera encontrar elementos que comprovem qual substância química foi utilizada nesse suposto envenenamento.

“O exame deve ficar pronto dentro de 20 dias. Uma das análises a serem feitas é sobre a fauna cadavérica, para examinar os insetos que estão se alimentando do corpo”, disse o delegado.

Fernanda e o irmão, Bruno, teriam sido envenenados por meio de um feijão, cozinhado pela madrasta, presa desde a última sexta-feira (20). Após a morte de Fernanda, em março, depois de 12 dias de internação, Cíntia teria tentado assassinar Bruno da mesma maneira, mas sem sucesso, no último dia 15/5.

A Polícia Civil do Rio de Janeiro apreendeu um frasco de veneno para pulgas na casa de Cíntia. Também foi recolhido um recipiente com feijão.

Cintia passou por audiência de custódia no último domingo (22) e continua detida em Benfica, em prisão preventiva.

Fonte: Metrópoles

Veja Mais

Deixe um comentário