Taxista é encontrado morto no Benedito Bentes

Luis VilarTaxista assassinado na manhã de hoje

Taxista assassinado na manhã de hoje

O taxista José Luiz do Nascimento, 53, foi encontrado morto – agora há pouco – próximo ao Conjunto Pôr do Sol II, no bairro do Benedito Bentes I. De acordo com o perito do Instituto de Criminalística, Glauco Andrade, ele foi assassinado a tiros por pelo menos dois homens. A Polícia Civil trabalha com a hipótese de latrocínio, apesar dos bandidos não terem levado o carro.

José Luiz do Nascimento foi encontrado ao lado de seu veículo, um Fiat Uno branco (MVB-6804/AL). O Instituto de Criminalística isolou o local para recolher possíveis pistas, tanto dentro do carro, como ao redor do local do crime.

O irmão do taxista, Edvaldo Luiz do Nascimento, 50, foi o primeiro a chegar ao local onde José Luiz foi assassinado. Segundo ele, recebeu o aviso de moradores da região, ainda durante a madrugada. “Quando cheguei aqui, constatei que de fato era meu irmão. Então acionei a Polícia Civil. Ele estava sumido desde ontem pela manhã. Estávamos preocupados, pois ele não costuma fazer isto. Tanto que já havíamos avisado aos policiais e prestado queixa”, colocou.

Edvaldo Luiz disse que se dirigiu a delegacia do 8° Distrito Policial – no Benedito Bentes – ainda na noite de ontem, já temeroso pelo sumiço do irmão. “Ele era muito calmo e ligado à família. Casado e pai de dois filhos. Eu sabia que este desaparecimento era algo ruim desde o primeiro momento”, explica. Edvaldo Luiz também trabalha como taxista. “A profissão é difícil. Você sabe que sai, mas não tem idéia se volta. Por isto, quando há atraso de uma hora, já é motivo de preocupação”.

O irmão de José Luiz comunga da investigação policial e crê em um possível latrocínio, pois – conforme ele – o taxista assassinado não possuía desavenças. “Era um homem bom e trabalhador. Um pai de família. Só pode ter sido para roubar. Ainda não sabemos muita coisa, porque a Polícia Civil pediu para que não vasculhássemos o carro, nem tirássemos nada. Então, só com o aprofundamento das investigações aparecerá o que aconteceu de fato. Mas é possível que tenha sido um assalto”.

Apesar do carro não ter sido roubado, os criminosos levaram a chave do veículo. A Polícia Civil não sabe ainda se foi levado dinheiro. A principio – conforme os agentes plantonistas – o caso será repassado para o 8° DP. O Instituto de Criminalística acionou um guincho da Secretaria de Defesa Social para recolher o veículo e levá-lo ao pátio da Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos.

“Vamos enviar o carro para lá, por motivo de segurança, para que não desapareça nada que possa auxiliar nas investigações. Mas, logo em seguida, como o veículo é do próprio taxista, será entregue a família dele”, colocou um dos agentes.

A Polícia Civil já possui informações de que o taxista foi seqüestrado próximo ao posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF), no Tabuleiro do Martins.

Veja Mais

Deixe um comentário