Reportagens Especiais

Lan houses terão que seguir regras

Expansão da internet modifica estruturas sociais

No trabalho, em casa, nas lan houses, escolas ou faculdades a internet deixou de ser apenas uma novidade para fazer parte da rotina da população mundial. Em Maceió, quem não tem internet em casa paga pelo acesso preços que variam de um real para cada duas horas de uso à R$ 2,50 para navegar por 15 minutos.

Tudo começou como brincadeira, hoje garante o sustento de mais 40 familias

O fuxico que deu certo

Tendo sua economia baseada na produção canavieira, a população de Cajueiro tinha no plantio, colheita e moagem da cana de açúcar, sua única alternativa de ocupação. Mas há 20 anos uma brincadeira se transformou em uma nova modalidade de emprego e renda.

Canions do Rio São Francisco em Piranhas, cenário percorrido por viajantes e cangaceiros

Piranhas e o Cangaço

Histórias sobre a passagem de cangaceiros pelo território de Piranhas estão presentes no imaginário e nas tradições orais perpetuadas por antigos e novos moradores da região.

Reprodução da histórica foto das 11 cabeças, acervo Museu do Sertão

Série Caminhos alagoanos do Cangaço

No ano em que o país revive 67 anos da morte de Lampião e início da desarticulação do movimento do Cangaço, o Alagoas24horas percorre povoados e vales do São Francisco na tentativa de reconstituir os últimos passos de Virgulino Ferreira da Silva e seu bando.

Missa do Cangaço em Angico

Tributo ao Cangaço leva multidão à Gruta de Angico

O Vale do São Francisco, a poucos quilômetros da cidade sertaneja de Piranhas, foi o cenário de encontro entre gerações nas homenagens de tributo ao Cangaço. Diante do altar improvisado no coração da Gruta de Angico, homens e mulheres rezaram e entoaram músicas de mãos dadas, relembrando a data histórica do massacre a Lampião e parte de seu bando.

Livros nas prateleiras

A cada dia surgem novos autores e as editoras lançam mais títulos, entretanto, as vendas de livros publicados por escritores alagoanos ainda são tímidas para aquecer o mercado.

Alagoas é o segundo maior produtor de flores tropicais do país

Exportações impulsionam negócios

Dados do Sebrae indicam que Alagoas é o segundo maior produtor de flores tropicais do país. O setor conseguiu gerar 500 empregos diretos em dois anos, elevando sua capacidade de produção de 120 mil hastes para 10 milhões por ano. As exportações impulsionaram negócios, no entanto, os custos de comercializar com o mercado externo, têm se revelado menos compensadores, do que vender para o próprio país.

Falta de saneamento é uma das principais causas de doenças na população

Doenças vilãs do inverno

Febre tifóide, cólera, dengue, hepatite e leptospirose aparecem com mais freqüência depois de grandes chuvas. Em Alagoas, essas doenças virais e bacterianas, aumentam no inverno devido às oscilações climáticas e pela falta de saneamento básico.