Caso Deisiely: polícia pede prisão de acusado em crime

Suspeito de 42 anos deve ser indiciado pelo crime de feminicídio.

Redes Sociais

Deisiely Magalhaes

Pelo menos um suspeito do assassinato da jovem Josefa Deisiely Santos Magalhães, de 26 anos, foi identificado e teve a prisão decretada. O acusado, de 42 anos, não teve a identidade divulgada, mas teria mantido um relacionamento amoroso com a vítima.

Este homem já havia sido apontado por pessoas ligadas à jovem- que desapareceu ao sair do trabalho, em Arapiraca, e teve o corpo encontrado em um matagal na cidade de Igreja Nova, oito dias depois- como um dos suspeitos do crime. A jovem foi assassinada a tiros, segundo o laudo da necropsia.

3º BPM

Carro foi encontrado no bairro Massaranduba, em Arapiraca.

A prisão do suspeito foi confirmada a agências de notícias do interior pelo delegado Guilherme Iusten. A assessoria da Polícia Civil, no entanto, informou à reportagem que o caso estava sendo investigado pelo delegado José Carlos, da Divisão Especial de Investigação e Capturas (DEIC), em virtude das férias do titular.

Para a Polícia Civil, no entanto, o caso não está encerrado. Caberá à polícia judiciária determinar se houve participação de outras pessoas no assassinato e a sua real motivação.

O local onde o veículo da vítima foi encontrado, uma residência desabitada no bairro Massaranduba, em Arapiraca, teria sido determinante para chegar ao suspeito, uma vez que o imóvel pertence a pessoas ligadas a ele. O veículo foi encontrado com a placa adulterada e em seu interior foram apreendidos sprays automotivos, além de fita adesiva. O acusado ficará preso, inicialmente, pelo prazo de 30 dias.

 

LEIA TAMBÉM

Família tenta localizar jovem que saiu do trabalho e não chegou em casa

Polícia encontra veículo em casa abandonada de jovem que está desaparecida

Corpo encontrado em Penedo pode ser de jovem desaparecida há oito dias

Deic assume caso de jovem sequestrada em Arapiraca

IML diz que jovem sequestrada em Arapiraca foi morta a tiros

Polícia está perto de concluir investigação sobre morte de filha de policial

 

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *